BRINCAR… IMAGINAÇÃO SEM LIMITES!

Sabem aquela sensação de estarmos em vantagem em relação aos outros, por conhecermos factos que estes não conhecem?

Hoje estou assim e tenho experimentado um sentimento de culpa que não me deixa relaxar… e é por isso mesmo que decidi partilhar com o mundo algo que partilharam comigo.

A revelação foi feita pelo meu filho de 4 anos,  que me disse:

“Mamã, nunca brinques com uma cria de dinossauro, pode-te morder. Eu acabei de brincar com uma que me mordeu no dedo”.

Olhei para ele, olhos nos olhos, e pedi-lhe para ver o dói-dói.  Disse-me que já tinha passado mas pediu-me novamente para ter atenção ao aviso que acabava de me dar. E é isto que me sinto obrigada a partilhar, pois talvez existam muitos adultos que não conheçam o perigo de brincar com uma cria de dinossauro e se sujeitem a uma mordidela!

Dois sentimentos me assaltaram no momento em que recebi aquele aviso… surpresa e satisfação. Se por um lado a imaginação do meu filho ainda me consegue surpreender, por outro lado satisfaz-me a ideia de que ele pense que eu brinco.

Tanto brinco que é possível que me coloque em situações delicadas e perigosas, brincando por exemplo com crias de dinossauros.

Cá em casa brinca-se, e muito. E eu sei que os meus filhos gostam mais de brincar comigo e com o pai, do que com qualquer brinquedo.

E, podia-se brincar muito mais, mas às vezes estou demasiado absorvida pelos problemas e preocupações da vida adulta, que me esqueço de como sou feliz e os faço felizes quando brincamos juntos.

E os meus filhos irão crescer e deixarão de pedir para que brinque com eles, e eu vou ter saudades deste tempo…

E as crias de dinossauros abandonarão a nossa casa e não haverá mais  perigo de sermos violentamente mordidos…

Por tudo isto, vale a pena irmos fantasiando juntos!

Anúncios