“EU BEM QUE TE AVISEI!”

Quantas vezes dou por mim a dizer:

“Tem cuidado com as correrias, podes cair!” ou “Não vês que assim te vais magoar?”

Na realidade são muitos os momentos em que vejo os meus filhos desafiarem as leis da física, tal-qual super heróis. Na maioria das situações as coisas até correm bem, mas quando me sai o “Eu bem que te avisei!” é porque já têm uma esfoladela no joelho ou um galo na cabeça.

Os dói-dóis fazem parte de ser criança, mas qualquer pai ou mãe teme o momento em que o seu filho se magoa. Das situações que causam mais ansiedade aos pais, creio que se destaca o traumatismo craniano. Basta o nome para assustar, mas a verdade é que se o seu filho deu uma cabeçada na esquina da mesa, mesmo permanecendo consciente, considera-se que teve um traumatismo craniano.

Mesmo depois de uma visita ao serviço de urgência, e já tendo superado o susto, os pais devem vigiar a criança de forma atenta, particularmente nas 48 horas seguintes. Se a criança apresentar uma sonolência exagerada, que não lhe é característica, ou se referir dores de cabeça intensas, deve ser de novo observada. A ocorrência de episódios de vómito, desequilíbrio ou falta de força, são também motivos para voltar ao serviço de urgência. Algumas alterações constituem um argumento inequívoco para que a criança seja reobservada, tais como os desmaios, convulsões, alterações da visão/fala ou saída de sangue pelo nariz ou pelo ouvido.

Às vezes o que apetece mesmo é pôr-lhes um capacete, joelheiras, cotoveleiras e caneleiras, nem que seja apenas para um passeio pelo parque. Mas se o fizermos e eles caírem, arranjam forma de se magoar na unha do dedo mindinho. O que quero dizer é que não podemos prevenir tudo! Devemos sim, ir sensibilizando a criança para a importância de respeitar os outros e o espaço em que se encontra.

Na infância brincar é tão importante como respirar… Que brinquem, saltem, corram e que os dói-dóis sejam sempre pequeninos e fáceis de resolver. Que tudo não passe de um susto e que a maior consequência, seja o galo a cantar à meia-noite.

Anúncios