Alimentar a magia que só a infância empresta aos corações


Pois é, a fada do dente já devia andar a estranhar os seus serviços não estarem a ser requisitados para a morada lá de casa. Na realidade já lá ia mais de 1 ano sem cair um novo dentinho, mas tarde é o que nunca vem… Num misto de stress e entusiasmo, lá andou a minha filha com um dente literalmente preso por um fio. É que a coisa demora a acontecer e não há quem a convença a acelerar o processo!  E quando cai, começa a antecipação da chegada da fada do dente…

Para quem não a conhece, convém avisar que a fada do dente anda sempre muito atarefada, não podendo demorar-se muito tempo em cada domicílio. Sim, porque esta fada presta sempre os seus cuidados no conforto de cada casa, para que os clientes estejam bem acomodados, se sintam seguros, e possam estar a dormir tranquilamente enquanto a fada coloca o “presentinho” debaixo da almofada, em troca do dentinho.

Cá em casa a fada costuma deixar coisas simples, como um ganchinho para o cabelo, ou uma esferográfica bonita. Nada caro, porque os tempos não estão fáceis e a ideia é apenas alimentar a magia que só a infância empresta aos corações.

A noite passada a minha filha deitou-se na sua caminha e colocou o dente debaixo da almofada (é assim que se requisitam os serviços da fada e a minha menina já tem alguma experiência nesta coisa de trocar dentes por lembranças). Depois disse-me que estava muito cansada e que ia adormecer num instante. Seguiram-se os miminhos de boa noite e agora era só esperar um pouco para resolver o assunto.

Parece coisa simples, não parece? Depois de um dia de trabalho, e ansiosa por me sentar um bocadinho no sofá, achei que depressa resolvia aquilo. Mas foram  3 as tentativas falhadas porque a criança decidira fazer uma “espera à fada”.  Quem olhasse dizia que estava a dormir profundamente, mas de repente lá abria os olhos e dizia: “Então mamã, não consegues dormir?” e voltava a fechá-los, assim como quem dorme. Mas não dormia…

Já passava da meia-noite quando entrei no quarto com a convicção de que aquele era o momento certo para completar a minha missão.  A minha menina respirava calmamente, e não havia dúvidas de que estava a dormir. Quando me aproximei da almofada olhei aquele rostinho doce,  e não é que estava de olho aberto??

Mãe sabe quando é hora de mudar de estratégia, mas mãe não desiste.  Coloquei o ganchinho debaixo da almofada e disse-lhe: ” A fada do dente pediu-me para te oferecer isto e pediu desculpa por não o  poder entregar pessoalmente, mas hoje muitos meninos ficaram desdentados e ela tem muito trabalho pela frente.  Disse-me também que desta vez podes ficar com o teu dentinho. “

Ficou calada…pensei que estivesse desiludida. Dei-lhe um beijinho, porque costuma curar algumas deceções.  Disse-me baixinho: “Tu ajudas a fada do dente? Isso deve dar muito trabalho.”   E adormeceu. ..

Dá mesmo algum trabalho ser a fada do dente, o Pai Natal, curar os dói-dóis com miminhos… Mas também é tarefa de mãe, alimentar a magia que só a infância empresta aos corações.

Anúncios