HELP!!! O MEU FILHO TEM EXCESSO DE PESO…

 

Gordura já foi formosura, mas a tradição já não é o que era. Na verdade, cada vez se encontram mais crianças redondinhas (redondinhas demais). Pode haver uma tendência familiar para o excesso de peso, mas habitualmente os hábitos alimentares/atividade física são os grandes motores deste fenómenos.

Atualmente a obesidade infantil assume-se como um fenómeno cuja prevalência exige reflexão e intervenção. Prejudica a saúde física e mental da criança, aumentando o risco de que no futuro se desenvolvam outras patologias, tais como a hipertensão arterial, o aumento do colesterol, a diabetes tipo 2.

Para uma criança com excesso de peso, a vida não é fácil. Cansa-se com mais facilidade, tem dificuldade em comprar roupa, é muitas vezes alvo de humilhação por parte dos colegas e tudo isto pode contribuir para dificultar o estabelecimento de relações com os pares e para uma baixa autoestima. A discriminação social não é um mito e pode mesmo provocar grande ansiedade, comprometendo o seu desempenho até naquelas áreas para as quais a criança se sente mais dotada.

Hoje em dia ninguém acredita que gordura seja formosura, mas será que enquanto pais nos envolvemos o suficiente em criar hábitos de vida saudáveis?

Os filhos não fazem propriamente aquilo que lhes dizemos para fazer, mas são ótimos a imitar-nos. Assim, nada mais certo do que servir de modelo… todos ficam a ganhar.

A mudança de hábitos só é possível se houver o envolvimento de toda a família e de quem cuida da criança e quando se fala com os pais sobre esta mudança nota-se por vezes alguma renitência.  A mudança para ser efetiva deve ser suave, não pode ser radical e não deve centrar-se apenas na alimentação, mas também na prática regular de exercício físico. Desenvolver bons hábitos alimentares não está só relacionado com o tipo de alimentos que selecionamos, mas também com aspetos comportamentais.

A criança deve ser incentivada a:

  • comer à mesa
  • evitar fazer as refeições à frente da televisão
  • fazer as refeições em família (sempre que possível)
  • comer devagar

Quem faz as compras para casa são os pais, devendo:

  • oferecer à criança uma alimentação variada
  • privilegiar o consumo de água às refeições (refrigerantes são para dias de festa)
  • restringir os doces a ocasiões especiais, não os usando como recompensa
  • ser um bom exemplo.

Se para eles desejamos o melhor, temos de fazer a nossa parte… e toda a família ficará a ganhar!

Anúncios