OS TEMPOS SÃO DE PRESSA, MAS O CORAÇÃO PEDE CALMA.

Todos nós temos problemas, vivemos crises, perdas…

Não há quem  que se encontre imune à lágrima, quem viva o tão sonhado “felizes para sempre”!  Mesmo os casais mais abençoados têm momentos difíceis, em que se questiona o caminho escolhido, em que por instantes se acha que não se é feliz.

Nas relações entre pais e filhos, as coisas também não correm sempre bem. Crescer não é fácil, e ajudar os filhos neste processo, acaba muitas vezes em frustração. Nunca vos aconteceu idealizarem um passeio de domingo, para estarem com os vossos filhos adolescentes, e eles nem quererem sair de casa? Quase que é preciso “obrigá-los” a estar com a família, suportando as caras amuadas e os phones nos ouvidos, sem trocarem uma palavra convosco?

Já  vos aconteceu prepararem  uma refeição que todos apreciam, para que o jantar seja um momento agradável em família, e os planos saírem furados?  São as crianças que fazem birra e que dizem que não querem comer, é o pai que insiste que é para comer tudo, é só choro e lágrimas… um drama, que deita por terra o esforço materno por manter a harmonia familiar.

Muitas vezes criamos expetativas em relação ao curso das nossas vidas,  e acontece que nos desiludimos. Se assim é, a culpa é apenas nossa… quem mandou criar expetativas? Porquê esperar isto ou aquilo, viver ansiando que os outros estejam na mesma onda, entendam a nossa intenção, reajam de acordo com o que imaginámos?

Deixe de esperar… apenas observe. Faça a sua parte (cozinhe a comida que todos apreciam, planeie o tal passeio de domingo), mas não espere que a vida lhe devolva a felicidade dos contos de fada.   A vida mostra-lhe a felicidade que existe nos pormenores, mas é preciso que esteja sintonizada para a poder apreciar.

Sabem aqueles pequenos momentos em que se eterniza uma vida inteira? Aqueles minutos pelos quais já  valeu a pena existir? Quando me ponho a pensar,  vou somando instantes de felicidade, aquela que se encontra nos pequenos detalhes…  e sinto-me grata.

Estes instantes eternizam-se, pela sua intensidade. Estão no abraço apertado que o seu filho adolescente lhe dá, de forma espontânea… no sorriso rasgado que o seu menino lhe oferece quando a vê à espera no portão da escola… nas gargalhadas que dão juntos quando alguém faz um disparate… no momento em que se olham nos olhos e o amor invade o peito… nas mãos que se dão… num beijo roubado… no silêncio que diz tudo…

Os tempos são de pressa, mas o coração pede calma. Permita-se parar.

Não espere nada. Agradeça tudo.

Anúncios