ELA ANDA POR AÍ…VARICELA!

 

Sim, a varicela é uma das doenças mais comuns na infância e… anda por aí! É também uma doença muito contagiosa, causada pelo vírus Herpes  varicella zoster, e manifesta-se pela presença de pequenas bolhinhas cheias de líquido (vesículas), que vão aparecendo pelo corpo. Habitualmente as crianças queixam-se de prurido intenso, e os mais pequeninos que ainda não se sabem queixar, exibem sinais de irritabilidade e desconforto.

As primeiras vesículas costumam aparecer na cabecita e depois vão surgindo outras,  num sentido descendente.

O contágio acontece através do contacto direto com a pele infetada ou com partículas de saliva (através da tosse ou espirros). Este contágio pode até suceder antes de se saber que a criança está infetada, o que dificulta a sua prevenção. O período de incubação pode variar entre 10 a 21 dias.

Sendo uma doença comum e benigna, não significa que não necessite de ser bem vigiada. Por tudo isto é imprescindível que a criança seja avaliada, podendo ser necessária a toma de antivirais ou antihistamínicos. Aos pais exige-se  que  estejam atentos e despertos para os cuidados a prestar:

  • Em caso de febre, poderá administrar paracetamol. Na varicela a administração de ibuprofeno é contraindicada.
  • A criança deverá ser mantida em casa, protegida e em repouso. Esta medida protegerá a criança de se constipar, ou “apanhar” outra doença, o que poderia complicar a sua recuperação. Por outro lado, também ajudará a prevenir outros contágios.
  • Para controlo do prurido poderá fazer banhos de imersão com farinha maizena (2 colheres de sopa de farinha maizena numa banheira de água morna). Deixe a criança brincar e verá que o banho ajudará muito a conter a comichão.
  • Deverá hidratar a criança, oferecendo água frequentemente. Esta medida tem particular importância nas situações em que se observa febre persistente.
  • A criança deverá ter as unhas bem curtas e limpas. Deve ter-se atenção à higiene das mãos, pois as mãos sujas poderão infetar as lesões.
  • Esteja atento ao estado geral do seu filho. Uma criança que não tem energia para brincar, mesmo quando a febre passa, preocupa. Tenha também atenção ao surgimento de novos sintomas, pois poderão estar associados a complicações. Nestas situações a criança deverá ser observada num serviço de saúde.

 

A doença será contagiosa enquanto existirem bolhinhas, e o tratamento passa essencialmente pelo controlo e alívio dos sintomas.

A varicela não é um bicho de sete cabeças, mas deve ser encarada com a devida seriedade.

Ela anda por aí… mas depressa se vai embora!

Anúncios