NEM TODOS OS AMORES SÃO PARA SEMPRE…

As separações acontecem, é um facto. Por mais triste que seja, o divórcio acaba por ser o caminho escolhido quando o amor acaba,  quando se percebe que não faz mais sentido permanecer juntos.

Mas como contar a uma criança que os pais se vão separar?

De que forma se pode minimizar o seu sofrimento?

Não há receitas, o que serve a um caso pode não servir a outro.  Muitas vezes os pais vivem sentimentos de culpa, frustração, tristeza…. Têm necessidade de recomeçar e de se projetar no futuro, mas sabem que acima de tudo é preciso proteger a criança.

No meio desta tempestade de emoções, como tomar as decisões certas?

Os sentimentos estão feridos, mas o importante é que os pais se centrem na criança, para que consiga lidar com o impacto da notícia. Aconselha-se que conversem um com o outro, sobre a forma de comunicar à criança a decisão que tomaram. Escolham um momento, e procurem ter esta conversa juntos, com calma, respondendo às questões ela possa colocar.

Algumas crianças expressam sentimentos de culpa perante a notícia da separação dos pais.  Nestes casos, é importante que os pais manifestem que a sua decisão nada tem a ver com a criança, e que o seu amor por ela é inabalável. Há que garantir que não será privada do convívio com nenhum dos pais, e deve ser dito que a amam e que tudo vai correr bem. Não é necessário explicar os porquês da separação, as razões de um e de outro… são assuntos que dizem respeito aos pais. À criança interessa saber como vai ser a sua vida daqui para a frente.

Esteja preparado para responder às questões de ordem prática, como “Quem é que me vai buscar à escola?” ou “Onde é que vou dormir?”. Tente manter serenidade durante esta conversa, isso dará segurança ao seu filho. Procure atender a estas questões com tranquilidade, permitindo que a criança perceba que os pais vão estar sempre ali, para o que der e vier.

Se há coisa que fere, é sentir a tristeza de um filho. Lidar com esse sentimento é muito difícil, em particular quando se está também emocionalmente fragilizado.  Dê colo, permita que o seu filho se sinta amado, esteja com ele.

Casamentos acabam, dão-se novos recomeços, a vida não pára. Mas um pai e uma mãe conhecem o amor maior, aquele que não tem começo nem fim, porque já nasceu eterno.

Anúncios