EM BUSCA DA SILHUETA PERDIDA

Sabem aqueles dois ou três quilos que se ganham no Natal?

O Natal já foi… mas eles permanecem, decididos a ficar connosco o resto do ano!

Eu estou longe de ter uma silhueta perfeita. Tenho os tais quilinhos a mais nos locais indesejados, que em todos os anos, em Janeiro, decido pôr fim à sua existência! Todos os anos tomo a mesma decisão, como se fosse a primeira vez: iniciar a prática de exercício físico com regularidade! E, todos os anos, faço o mesmo… fico só pela vontade!

Mas, este ano, é que é!…. Já comprei tudo para me vestir a preceito: ténis, calças de fitness, tops extra pink… daqueles que se vêem ao longe, tudo para praticar fitness com estilo! O gasto com o equipamento também funciona como uma motivação extra, estabeleço uma espécie de contrato mental com o exercício! Por outro lado, quando me olho ao espelho, vestida a rigor, dá-me vontade de dar um uso real ao equipamento!

Confesso que não sou muito dada ao desporto, nunca fui….! Por isso este ano, ao invés de desperdiçar dinheiro na mensalidade do ginásio, em que se paga muito, mas se vai pouco, decido começar a fazer fitness em casa… Faço exercício à minha medida, na quantidade que me convém e ninguém vê as minhas figuras tristes quando não consigo chegar com as mãos aos pés, ou me deito no chão… porque já não aguento mais! São só vantagens…! Para quem tem acesso à internet e tem um plasma é fácil, basta ir ao youtube e há vários vídeos de fitness, fáceis de seguir, com tão boa batida, que parece mesmo uma aula a sério!

Fazer exercício, não é só uma questão de recuperar a silhueta perdida, mas sobretudo é uma forma de ser mais saudável. Eu sei que, quando pratico exercício regular, noto diferenças significativas no meu corpo, tudo funciona melhor! Menos cansaço, menos dores, faço grandes passeios a pé e consigo brincar e correr atrás dos meus filhos, sem pôr a língua de fora!

Reconheço que são mais as vezes, que fico pelo planeamento, do que aquelas em que passo à execução! Só quando chega o Verão é que dou conta de que o tempo passou, e aí sinto que já é tarde para começar…

Sem opções, visto o biquíni com bastante timidez, e após o primeiro dia de praia… a vergonha esmorece! Olho à volta e vejo que mulher que é mãe, é mais ou menos como eu… com estrias, com celulite… O corpo de sonho, está nas fotografias, na capa das revistas! Ao vivo, é um corpo extremamente magro, sem curvas, e para ser sincera… Sem graça!

É nesse momento, que resolvo fazer aquilo que tenho direito, divertir-me…! Desfruto da praia, do sol, dos banhos de mar, dos sorrisos, da família, dos miminhos, das brincadeiras, da areia na cara, e em todo o lado, e sempre sem complexos!

Quando termina o Verão, decido com convicção, que no próximo ano não falha, e traço novamente um plano em busca da silhueta perdida e digo vezes sem conta, talvez para me convencer a mim própria que “NO PRÓXIMO ANO É QUE É!”

Anúncios