Ler Mais

DOS 3 AOS 6 MESES – A MAGIA CONTINUA!

O bebé cresce e desenvolve-se a olhos vistos, não parando de nos surpreender. Por volta dos 3 meses o bebé inicia uma outra etapa, como que se distanciando da simbiose mãe/bebé. Olha a mãe e o pai nos olhos, começa a imitar alguns gestos, e depara-se gradualmente com a existência do outro. 

Anúncios
Ler Mais

O QUE TODA A GRÁVIDA OUVE… MESMO QUE NÃO QUEIRA….!

Assim que se sabe a boa nova, toda a gente têm uma opinião! De repente, saímos do anonimato e somos  A GRÁVIDA!
Basta a nossa presença, para que a conversa, gire em torno da gravidez, do parto e de bebés! Aparecem as experiências das amigas, das mães, das tias… e algumas tão más que para manter a saúde mental da grávida, deviam mesmo era ficar escondidas!

Mas há algo, em nós mulheres, que nos impele de partilhar as nossas experiências mais íntimas, sempre que aparece uma grávida!

Ler Mais

AS MÃES NUNCA FICAM DOENTES

Eu sei porque já fiquei doente algumas vezes… Até já expliquei à  mãe… Ficar doente é sentir-se tão cansado, que só apetece deitar no sofá, bem aconchegadinho com uma manta, sem mexer para nada e ficar com a mãe a cuidar de mim… Pedir à mãe para ajeitar a almofada, pedir à mãe para me aconchegar com a manta, pedir à mãe um abraço, pedir à mãe uma massagem, pedir à mãe um remédio… 

Ler Mais

SARAMPO.. O QUE PRECISA DE SABER

O sarampo é uma doença muito contagiosa,  causada por um vírus e que evolui habitualmente de forma benigna, contudo isto não é linear. O contágio acontece entre indivíduos, através de gotículas, tosse e espirros.  A verdade é que o sarampo pode assumir formas mais graves, pelo que se entende prioritário assegurar o cumprimento da vacinação. Quem não se encontra vacinado e não teve sarampo, tem uma enorme probabilidade de contrair a doença se contactar com o vírus.

Ler Mais

QUANDO NASCE UM PAI…

Um pai nasce sempre que… Um  sorriso  chega para enternecer o seu coração. Basta um sorriso do seu pequeno ser, e tudo o que é cinzento, ganha nova cor, mesmo naqueles pais que se consideram intitulam“uns durões”.

Chora, com lágrimas, ou no recanto da sua alma, porque não consegue controlar tudo, não consegue proteger aquele pequeno ser de todos os males do mundo… Chora porque se preocupa, porque ama… chora porque é Pai.